O primeiro Café Colonial do Brasil é nosso!

Gramado é pioneira em diversas ações e atrativos, a criatividade faz parte do nosso dia a dia e transforma nossas ideias em projetos pra você, turista que escolhe Gramado como destino. Algo que chama a atenção de todas as pessoas que visitam Gramado, e também as que planejam visitar, é a nossa gastronomia – somos conhecidos mundialmente pelas delícias criadas e produzidas por aqui, desde aquele apego às nossas origens, através das culinárias italiana, alemã e portuguesa, até o abraço e receptividade com outras raízes, como o fondue, o sushi e os hambúrgueres. Se já quiser aproveitar, acessa o nosso conteúdo sobre Qual o melhor restaurante de Gramado? – aproveite pra conferir as melhores dicas feitas por quem é daqui.

Mas vamos ao assunto principal desse post, você sabia que o primeiro café colonial do Brasil é de Gramado? Sim, essa delícia que você precisa conhecer enquanto estiver por aqui, foi criada aqui na nossa cidade, vamos contar um pouquinho dessa história… Tudo começou em 1972, quando a cidade tinha apenas 19 anos. Uma curiosidade bacana é que neste mesmo ano foi criado o Festival de Cinema de Gramado e aqueles que prestigiavam o evento, também aproveitaram para saborear as receitas coloniais e dar início ao Primeiro Café Colonial do Brasil.

O Café Colonial Bela Vista começou através da primeira doceira da família, Lira Caliari, que trouxe da localidade onde nasceu, Linha Marcondes, interior aqui de Gramado, as melhores tradições da culinária alemã. Ela foi criada em meio a fornos sempre quentes, de onde saíam pães de milho e centeio e cucas. Aprendeu a cozinhar com a mãe Eli e com as tias Olga e Adelina, e logo estava produzindo pães de mel e bolachas coloniais. Com 16 anos, Lira deixou o interior para trabalhar em Gramado. Trabalhou em hotel e casas de família, onde mostrou suas habilidades culinárias, até chegar ao Bela Vista. Primeiro, como funcionária. Mais tarde, como proprietária.

O alto nível de exigência de Dona Lira podia ser observado no dia a dia por suas ajudantes. De acordo com a família, ela inventava receitas e, ás vezes, chegava a jogar quatro tortas fora até chegar no ponto certo. Ela sempre disse que todos os livros de receitas tinham segredos, então por isso ela mesma inventava as próprias tortas. O amplo cardápio costuma encantar turistas de todo o Brasil, incluindo celebridades, sabia? Dona Lira conta que a “Xuxa comia bem, mas evitava o sal. No dia em que foi ao café colonial, fez a festa da criançada”, relembra ela. Já o técnico Luiz Felipe Scolari costuma visitar a casa e provar de tudo. “Teixeirinha e Mary Terezinha gostaram tanto que foram até a cozinha cantar para mim”, relembra a doceira. Que amor tudo isso, né, gente?!

Agora basta você aproveitar a estadia em Gramado pra experimentar e se encantar com o nosso café colonial. De acordo com nossa equipe, algumas daquelas delícias são ainda mais especiais – como o rocambole de doce de leite, a torta de amendoim, os risoles e bolinhos de queijo, sem falar nos grelhados que chegam à mesa. Já o Apffelstrudel, o prato favorito da Dona Lira, é uma das delícias que exige maior tempo na preparação. Segundo ela, “o segredo é a minha mão, às vezes uma ajudante fazia uma receita com todas as quantidades certas, mas não saía igual”, relembra. Se você quiser conferir algumas receitas dela, confira em Receitas da Dona Lira.

Pelas fotos que aqui colocamos você já consegue imaginar as dezenas de pratos que chegam até você, além disso tudo, tu ainda tens direito à um refrigerador repleto de tortas maravilhosas pra deixar sua refeição ainda mais doce. Grelhados também circulam pelo salão e fazem a alegria de quem está por ali. Saiba também que Gramado possui algumas opções em casas de Café Colonial, todas que seguiram essa tendência e oferecem o melhor aos seus visitantes. Aproveite!