Posts

Por que Gramado é conhecida como a Cidade das Hortênsias?

Se você ama Gramado, assim como nós, já deve ter visto em algum lugar, aqui pela cidade ou fora dela, frases como “Gramado –  A Cidade das Hortênsias”, “Conheça a Região das Hortênsias”, “A Serra Gaúcha é a Região das Hortênsias”, né? Essas flores, que tanto nos encantam e que tanto embelezam nossa cidade/região, possuem um período bem definido – as hortênsias em Gramado florescem, normalmente, no mês de novembro e permanecem exuberantes até fevereiro e março. Estamos vivendo, atualmente, o auge das hortênsias da cidade, que deve seguir até janeiro. Já as cores, bom, uma linda e harmônica mistura nas cores azul, rosa, branca e lilás. São realmente um espetáculo à parte, se sua visita acontecer durante esse período aproveite!

As hortênsias estão presentes em toda parte da cidade: no Lago Negro, no Lago Joaquina Rita Bier, na Igreja do Relógio, pelo Centro da cidade, nas conexões com as cidades vizinhas, na Aldeia do Papai Noel, enfim, diversos são os pontos onde você pode encontrar essas lindezas. Mas a questão desse post, algo que sempre nos questionam e que quase todo Gramadense sabe com orgulho é a história da nossa cidade e o real motivo por sermos considerados a Cidade das Hortênsias. Vamos contar um pouquinho dessa história.

Gramado foi uma cidade projetada para o turismo desde muito cedo, tivemos a sorte de possuir visionários que enxergavam, há muitos e muitos anos, o grande potencial da cidade para o turismo na região. Assim, construíram o Lago Negro (não, ele não é um lago natural), trouxeram árvores da Floresta Negra, da Alemanha (por isso o nome Lago Negro), o rodearam com hortênsias e sabiam, desde o começo, que este seria um ótimo atrativo para quem aqui chegasse. Em outros pontos aconteceu o mesmo, como no Parque Knorr – Aldeia do Papai Noel, onde um paredão de hortênsias chamava a atenção dos visitantes, sendo considerado o primeiro cartão postal colorido de Gramado – essas e outras curiosidades foram retiradas do livro Gramado – O Lago, as Hortênsias e o Turismo, da historiadora gramadense Iraci Casagrande Koppe.

Por ser uma cidade diferenciada desde cedo, Gramado chamou a atenção de visitantes e jornalistas, que no famoso “boca a boca” levavam as belezas encontradas aqui para seus familiares, amigos. Ali o turismo iniciava, quem aqui chegava se encantava com nossas belezas, nossa hospitalidade, nossa atenção no bem servir. Segue assim, até hoje, né? Em função dessas primeiras impressões, de visitantes se depararem com lindas hortênsias pela cidade, plantadas em pontos estratégicos, que somos conhecidos há muito tempo como a Cidade das Hortênsias.

Iraci Casagrande Koppe, Rainha da Primeira Festa das Hortênsias de Gramado.

Em função disso, foi criada a Festa das Hortênsias em 1958, tendo a historiadora Iraci Casagrande Koppe como primeira rainha. Este evento, que completou 60 anos no dia 7 de dezembro de 2018, oportunizou Gramado como capital do turismo no Rio Grande do Sul. Ao todo foram 12 edições do evento, terminando no ano de 1987, onde aconteceu entre os dias 20 de dezembro de 1986 e 11 de janeiro de 1987. Não se sabe ao certo o motivo pelo qual o evento foi cancelado, mas a verdade é que graças a esse momento, a toda essa história resumida que contamos pra vocês, Gramado se tornou o que é hoje – não apenas a Cidade das Hortênsias, mas o principal destino turístico do nosso país e um dos mais visitados da América Latina.